Domingo, 21 de julho de 2024

Domingo, 21 de julho de 2024

Criticado por sua voz, seria a hora de Zezé Di Camargo se aposentar?

Com uma carreira brilhante e o nome marcado na história, Zezé Di Camargo é maior que todas as críticas à sua voz, mas se resguardar deveria ser uma opção.

Imagina ser um dos cantores mais bem-sucedidos da história da música sertaneja, com milhões de discos vendidos, sucessos que se eternizaram no gênero, uma legião de fãs espalhados pelo país e até um filme contando sua história que quase chegou ao Oscar?

Pois bem, este é Zezé Di Camargo que, ao lado do irmão Luciano, deixou sua marca na eternidade.

Toda história, antes de ter começo, meio e fim, é repleta de percalços, que fazem parte de toda sua trajetória. E Zezé também teve os seus. Desde as polêmicas com a traição à Zilu e até as mais recentes pelo apoio a Bolsonaro, o sertanejo é um dos únicos que ainda tem uma poderosa legião de fãs que não o abandonam.

No entanto, nos últimos anos, um fator agravante tem sido o responsável por estampar o seu rosto nos noticiários: suas constantes falhas vocais, que cada vez mais se fazem presentes nos shows e geram preocupações nos seus admiradores.

Fato é que a voz de Zezé Di Camargo já não é mais a mesma. Alguns especialistas garantem que está defasada por ele a ter forçado demais durante todos os anos de carreira, enquanto outros apostam em um cisto que comprometeu severamente seu desempenho.

Seja qual for o motivo mais plausível, qualquer fã da música sertaneja tem achado no mínimo doloroso os comentários que permeiam a situação vocal do cantor sertanejo, especialmente quando se lê a opinião de usuários de redes sociais como Instagram e Twitter.

Dessa forma, ao longo dos seus 60 anos e de uma história tão linda e marcante na música sertaneja, devo admitir que não é justo ver Zezé Di Camargo ser criticado, zoado e até humilhado por essa condição.

Um legado como o dele não deve ser reduzido a como sua voz vem sendo apresentada para o público ou ao fato de Luciano estar “aguentando as pontas” em seus espetáculos da agenda de shows. Por trás das críticas, há alguém que ama e vive de música, e que pode estar vivendo seu maior pesadelo.

Será que é a hora de Zezé Di Camargo tomar uma atitude?

A discussão sobre a condição vocal de Zezé Di Camargo já permeia a música sertaneja há algum tempo, mesmo que tenha chegado ao grande público recentemente, e sempre é alvo de discussões ou troca de opiniões.

O próprio Movimento Country já ouviu de fontes que o cantor sertanejo foi aconselhado a se aposentar, o que não aconteceu. Zezé passou por um período de reabilitação em sua voz e a pandemia chegou a fazer bem para sua saúde, mas ao que parece agora a coisa está fora de controle.

Qual seria a melhor opção para Zezé Di Camargo neste momento? Uma pausa? Ou logo a aposentadoria?

Essas perguntas não são cabíveis a ninguém exceto ao próprio cantor sertanejo, que também busca um primeiro filho com Graciele Lacerda. Mas já imaginaram o quanto está sendo doloroso para um cara que encantou multidões com sua voz agora viver de críticas?

Cantar é o que Zezé Di Camargo sabe e mais ama fazer em toda sua vida. Tirar os palcos dos seus pés seria como cortar as asas de um pássaro ou os dentes de um leão, se me permitem a comparação.

Talvez seja a hora de Zezé descansar e repensar a forma com que quer manter o seu legado: como uma das vozes mais potentes da música sertaneja ou como aquela que se degradou e afundou neste mar de lamentações.

Certamente não é uma tarefa fácil, já que o cantor se mostra teimoso e resiliente quanto a possibilidade de se afastar dos palcos, sempre garantindo que está bem, disposto e com a voz recuperada.

E para nós, fãs, resta respeitar as suas decisões.

Foto: Reprodução/Instagram

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Guilherme e Santiago: com 28 anos de sucesso, o que podemos esperar dos seus próximos projetos?
Michel Teló agita a abertura da nova novela ‘Fuzuê’ da Globo
Deixe seu comentário

No Ar: Manhã 104