Sábado, 22 de junho de 2024

Sábado, 22 de junho de 2024

Voz em risco: Imprudentes, cantores sertanejos se afastam dos palcos por problemas vocais

Em meio a casos de esforços desmedidos e falta de cuidados com suas vozes, vários cantores sertanejos tem cancelado apresentações pelo Brasil.

A indústria da música sertaneja, que domina as paradas de sucesso no Brasil, enfrenta uma crise silenciosa. Diversos cantores sertanejos estão lidando com problemas de voz, muitas vezes causados pelo excesso de shows e pelo uso inadequado das suas cordas vocais. Entre os afetados estão grandes nomes como Wesley Safadão e Zezé Di Camargo.

Nesta semana, noticiamos aqui no Movimento Country que o cantor Wesley Safadão, conhecido por sua agenda de shows intensa e recebedor dos maiores cachês de São João do país, teve que se afastar dos palcos após apresentar um quadro de disfonia. O cantor foi visto massageando as cordas vocais e teve que cancelar várias apresentações, um movimento raro em sua carreira.

Embora a notícia tivesse pegado muita gente de surpresa, a prática não é algo incomum na música sertaneja, e o maior exemplo disso é Zezé Di Camargo, dupla de Luciano, que luta contra problemas na voz há anos e constantemente vira assunto por esse motivo.

O incômodo, que começou com um cisto nas cordas vocais, precisou ser tratado por meio de cirurgia, mas a teimosia do cantor sertanejo, que passou anos insistindo nas notas altíssimas em seus shows, acabou por degradar sua voz, segundo um especialista relatou ao Movimento Country.

A prática de Zezé resultou em grandes dificuldades para alcançar notas altas em suas apresentações, o que vem sendo observado de perto pelo público. Apesar de negar os problemas e criticar a imprensa por notícias que considera fantasiosas, vídeos circulando na internet mostram a evidente dificuldade vocal do cantor.

Outro caso notável é o de Zé Neto, que compõe a dupla com Cristiano. O cantor foi diagnosticado com vidro no pulmão, uma doença respiratória causada pelo uso de cigarro eletrônico. Zé Neto teve que se afastar dos palcos por quase um mês para realizar tratamento e fisioterapia respiratória, e no meio do processo enfrentou vários outros empecilhos, como um quadro de candidíase.

Até Leonardo não escapou dos olhos críticos de internautas, que perceberam uma diminuição da capacidade vocal do astro sertanejo nos últimos meses. Sempre muito afiado, muita gente notou que o pai de Zé Felipe tem aparecido inchado em suas apresentações, e que sua voz, cheia de falhas, já não é a mesma de antes.

O que esses casos nos mostram dentro da música sertaneja?

Esses casos ilustram a pressão e as demandas físicas que os cantores sertanejos enfrentam. Muitos realizam a chamada “dobradinha”, fazendo até dois shows no mesmo dia para atender à demanda popular e, claro, embolsar alguns milhares a mais em suas contas no final do dia.

Essa rotina intensa pode levar a problemas de saúde, como os problemas de voz que estão se tornando cada vez mais comuns. Da mesma forma, reconhecer seus tons e cantar dentro de seus limites sempre é o recomendado por todos os professores de cantos do país.

A indústria da música sertaneja precisa reconhecer e abordar esses problemas, principalmente para os novos talentos que surgem diariamente e estão começando a enfrentar os palcos agora. Os cantores sertanejos, como todos os artistas, devem se sujeitar a condições de trabalho que não comprometam sua saúde e bem-estar. Afinal de contas, sem suas vozes, a música que tanto amamos não seria possível.

Foto: Reprodução/Internet

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Drama no palco: Wesley Safadão luta contra problemas vocais em show ao vivo
Gravação do novo DVD de Gusttavo Lima quase acaba em tragédia com afogamento
Deixe seu comentário

No Ar: Manhã 104